Criando personas: o que levar em consideração e qual a sua importância

Se você trabalha com Marketing Digital ou Produção de Conteúdo, provavelmente já ouviu falar sobre personas (ou buyer personas).

Criando personas: o que levar em consideração e qual a sua importância
(Nota 4.88) 8 voto(s)

Se você trabalha com Marketing Digital ou Produção de Conteúdo, provavelmente já ouviu falar sobre personas (ou buyer personas). Mas você sabe qual é a sua real importância e como essas personagens fictícias são construídas? É exatamente o que o Meu Redator explicará para você a seguir.

O que são personas

Persona nada mais é que a representação do cliente ideal de uma empresa, um site ou um blog. Diferentemente do público-alvo, a persona é uma personagem, uma personificação, com características demográficas, pessoais e culturais bem traçadas.

As personas são construídas a partir de pesquisas com os clientes e o público-alvo de determinado negócio. Desta forma, por meio de estudos, é possível entender quem é, quantos anos tem, quais as aspirações, desejos, dificuldades e as motivações de um cliente ou leitor ideal.

É a definição do arquétipo do consumidor que possibilita maiores resultados de Marketing. Já imaginou oferecer conteúdos sobre redação para quem está procurando textos sobre como aprender matemática? Esta estratégia não passaria de desperdício de tempo e dinheiro.

Como você pode ver, a persona serve para direcionar as estratégias de marketing e atrair clientes, leitores e usuários de um negócio. Afinal, compreendendo quem é o cliente ideal, uma empresa pode oferecer seus produtos e serviços para as pessoas certas.

Por que criar uma persona?

Agora você já sabe que a definição do cliente ideal é fundamental para o direcionamento das estratégias de marketing. Mas para que mais serve o detalhamento do arquétipo do consumidor/leitor?

Criando personas, as chances de sucesso na comunicação são muito maiores. Falar com as pessoas certas, do jeito certo e sobre o assunto correto é, definitivamente, o primeiro passo para que um negócio seja bem sucedido.

Além disso, é por meio da construção do cliente ideal que uma empresa pode determinar quais conteúdos devem ser veiculados, de que forma e onde. É fundamental que qualquer negócio entenda o que o cliente ideal deseja e demanda, pois só assim será capaz de satisfazê-lo, e é aí que se nota a grande diferença entre público-alvo e persona. Para entender ainda melhor, que tal acompanhar um exemplo?

– Público-alvo: mulheres de 25 a 32 anos, residentes em Curitiba, solteiras, formadas em jornalismo, com renda mensal de R$ 3.000,00. Gostam de estudar e pretendem ingressar no mercado de Marketing de Conteúdo.

– Persona: Camila, 29 anos, é jornalista, mas está insatisfeita em seu emprego atual. Deseja começar a trabalhar com Marketing Digital em sistema home office, mas ainda não sabe como iniciar a nova carreira. Está buscando agências de conteúdo onde possa trabalhar.

Como você pode ver, é bem diferente traçar estratégias de comunicação para o público-alvo e para a Camila. É a persona que oferece um norte para a empresa para que suas estratégias não se percam em meio a um público extenso.

Sobre o assunto, vale lembrar que os negócios não precisam se limitar a apenas uma persona, já que há empresas, blogs e sites que trabalham com serviços e produtos variados.

E como criar personas?

Depois de saber o que é persona e sua importância, talvez você esteja se perguntando por onde começar a sua criação. Na verdade, o processo é bastante complexo, e exige grande atenção.

Basicamente, para traçar o perfil da buyer persona, é necessária muita pesquisa. Empresas que já têm uma cartela de clientes, ou blogs que já possuem certo número de leitores, devem começar daí. Fazer entrevistas para conhece-los é o primeiro passo: dados demográficos e psicográficos; como encontraram a empresa/blog; o que buscavam ao comprar ou contratar os serviços etc.

Em segundo lugar, é essencial que clientes em potencial, ou o público-alvo, sejam entrevistados, visando conhecer as mesmas características levantadas por meio dos questionários destinados aos clientes: informações demográficas; quais são seus objetivos; quais são suas dificuldades; gostos; quais os meios que eles utilizam para buscar informações; quais os assuntos pelos quais se interessa etc.

Com todos os dados colhidos, é hora de cruzá-los. Unindo as informações colhidas dos clientes e dos consumidores em potencial, é possível observar que existem alguns padrões. A buyer persona sai exatamente disso: da identificação de padrões, permitindo à empresa, ou ao profissional autônomo, conhecer o seu cliente ideal.

Há casos, claro, onde mais de um padrão pode ser identificado. Isso significa que a empresa, ou um blog, possui mais de uma persona. Também pode ser que os resultados não mostrem padrão algum: são nesses casos em que as pesquisas feitas devem ser reavaliadas.

Criar personas para o seu negócio será o fator determinante para atrair o público ideal que consumirá os conteúdos disponibilizados. Como você pode ver, não basta dispor de conteúdos de qualidade. Antes de tudo, você deve saber exatamente para quem você está oferecendo o serviço, de que forma e onde ele deverá ser apresentado.

 

3 Pings & Trackbacks

  1. Pingback:

  2. Pingback:

  3. Pingback:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *