Site icon Meu Redator

Escrevo número por extenso ou não?

“Prezado cliente,

foram enviadas _________ caixas ao endereço indicado.

Cordialmente, 

Fulano”

 

No meio do e-mail, do artigo, da redação, da tese ou da dissertação bateu a dúvida: escrevo o número por extenso ou o algarismo (o número mesmo)? Não achou resposta? Vem comigo! 

Vou deixar o primeiro recado aqui: infelizmente, as regras que veremos podem variar dependendo da plataforma ou espaço em que seu texto será veiculado. Por exemplo, revistas científicas e plataformas oficiais normalmente disponibilizam as normas que utilizam para publicação. Nos outros casos, você pode usar as dicas abaixo!

Vamos direto à resposta gramatical: de acordo com Amini Hauy (2014, p. 644), “os numerais devem ser escritos por extenso”. Exceção: datas, enumerações e operações matemáticas. 

 

Juliana mora na casa vinte e cinco. 

O conserto do carro leva de duas a três horas. 

O computador quebrou há duas semanas.

 

Zero a dez = por extenso / 11 a 999 = algarismos

Os números de zero a dez são comumente escritos por extenso e, para os números a partir de 11, utilizamos os algarismos.

Mais de 200 municípios serão beneficiados com o investimento em saúde e educação. 

São 35 caixas de livros.

São duas caixas de revistas. 

A biblioteca oferece apenas três exemplares do  livro que preciso.

No total, contabilizamos 12 livros de história.

 

Entretanto, quando estiver criando uma lista, prefira utilizar o padrão dos números em algarismos. Por uma questão de inteligibilidade. Veja: 

Ao invés de: São 15 livros de história, oito de ciências, 11 de matemática e cinco de geografia.

Prefira: São 15 livros de história, 8 de ciências, 11 de matemática e 5 de geografia.


É possível também optarmos, em caso de necessidade de ênfase no número, pelas duas formas: 

“Prezado cliente,

foram enviadas 65 (sessenta e cinco) caixas ao endereço indicado.

Cordialmente, 

Fulano”

 

ou 

 

“Prezado cliente,

foram enviadas 9 (nove) caixas ao endereço indicado.

Cordialmente, 

Fulano”

 

Nesses dois casos anteriores, estamos prezando novamente pela inteligibilidade: quanto mais claro, melhor!

Inteligibilidade: qualidade do que é inteligível, do que pode ser compreendido; compreensibilidade.


Outra regra importante é: você
não deve iniciar a frase com algarismos: 

Errado: 11 pessoas ficaram feridas no acidente. 

Correto: Onze pessoas ficaram feridas no acidente.

 

Se estiver escrevendo um texto longo, prefira alterar a ordem da frase para que o numeral não fique no início, principalmente se o número for alto : 

Vinte pessoas, entre todos os participantes, foram sorteadas. 

Entre todos os participantes, foram sorteadas 20 pessoas. 

Ao invés de: Quinhentas e cinquenta e sete pessoas receberam o dinheiro extra.

Prefira: O dinheiro foi recebido por 567 pessoas.

 

Atenção para os casos de cem, mil, milhão, bilhão e trilhão:

O gasto total é de 3 mil dólares. 

Londres tem mais de 8 milhões de habitantes. 

A empresa foi vendida por 2 trilhões de reais.

 

Para mil, não utilizaremos o algarismo (1): 

O total da compra foi de mil reais.

Comprei um quebra-cabeças de mil peças.

Se você precisar registrar o número específico não inteiro, use algarismos: 

Foram R$3.942 reais gastos apenas em transporte.

 

Vejamos algumas especificidades: 

Frações: escreva por extenso

Um terço da população da cidade ficou sem energia elétrica essa semana.

Dois terços do meu salário fica no supermercado.

 

Horas, datas, temperaturas e outras grandezas, medidas e valores: utilize algarismos

No dia 02 de janeiro de 2021.

Quando eu olhei no termômetro, ele marcava apenas 8 graus Celsius.

Pode passar no mercado e pegar 2 kg de carne, por favor?

A aula começa pontualmente às 9:15 da manhã. Não se atrase!

Ele foi eleito presidente de sala por 15 votos a 8.

A produção agropecuária é hoje responsável por 21,1% do produto interno bruto (PIB) brasileiro. 

 

Espero ter ajudado a responder à sua pergunta! Até a próxima!

 

Escrito por:


Vinícius Cabral
Formado em Letras e Doutor em Educação pela Universidade Estadual de Londrina.
@teachervinicabral

 

 

 

Sair da versão mobile