Webwriting: 10 erros comuns do redator web
5 (100%) 2 votos

Quem escreve para a web sabe que é grande a responsabilidade de fazer um trabalho realmente bem-feito e relevante para quem vai ler o seu conteúdo. É importante prestar atenção em algumas regras, pois disso dependerá o sucesso do seu texto.

Embora escrevam profissionalmente, os Webwriters não estão isentos de cometer deslizes. Por isso, trazemos nesse post algumas dicas para melhorar o trabalho do redator web. Observe quais são os 10 principais erros que um Webwriter pode cometer no exercício de sua profissão, e fique longe deles!.

1 – Interpretar o título de forma errada e fugir da pauta

Antes de desenvolver o conteúdo, é importante estar atento à pauta ou briefing, que é onde se encontram as diversas informações relativas ao texto a ser redigido, entre elas, o título.

O título é o que vai chamar a atenção do leitor, é ele que delineará o desenvolvimento da ideia central do texto, e por isso, ambos – título e texto – precisam estar em conformidade.

O equívoco acontece quando na ânsia de entregar logo o conteúdo, o redator web acaba interpretando erroneamente o título sugerido. Para evitar isso, é preciso estar atento a alguns fatores:

  • Saber quem é o cliente e o que ele faz;
  • Entender sobre a Persona;
  • Construir o texto de acordo com uma determinada lógica, conduzindo o leitor através de um fluxo coerente de ideias.

2 – Usar as palavras-chave de forma inadequada

As palavras-chave são essenciais para o ranking das páginas, mas elas somente terão o efeito desejado se forem utilizadas corretamente. Veja algumas dicas para usar melhor as palavras-chave no texto:

  • Fazer uso delas no primeiro parágrafo, pelo menos uma vez;
  • Utilizá-las em pelo menos um intertítulo;
  • Variar as palavras-chave em toda a extensão do texto.

[eBook grátis]: Conheça os 10 principais fatores de rankeamento do Google

 

3 – Escrever somente sobre o que você gosta

Buscar trabalhar apenas no nicho com o qual você está acostumado ou confortável pode levar à estagnação, o que pode ser prejudicial ao seu desenvolvimento como redator web.

Para ‘sair da caixa’ e ampliar seus conhecimentos, procure sempre ousar nos temas e assuntos sobre os quais você lê. Procure entender sobre áreas correlatas a sua, e também sobre áreas completamente diferentes. Depois de ler bastante sobre elas, ouse escrever!! Escreva sobre assuntos diferentes, e procure mostrar domínio sobre o tema. Essa prática é um exercício valioso que irá estimular sua criatividade e raciocínio, e melhorará ainda mais sua performance como redator.

 

4 – Não revisar os textos

Revisar os textos é muito importante para evitar palavras duplicadas, incoerência entre as frases, erros ortográficos ou de digitação, entre outras situações que empobrecem um texto e colocam em cheque a credibilidade do escritor.

Além disso, a escolha por certas palavras ou a forma de usá-las no texto podem resultar na transmissão de uma ideia diferente daquela que você tinha em mente. Por isso é fundamental reler seu texto e garantir que colocou no papel o que de fato você queria dizer.

Revisão de textos: 8 dicas para garantir a qualidade dos seus textos.

 

5 – Dicas e informações superficiais

Usar argumentos superficiais ou de pouca relevância para seu tema, bem como informações genéricas, pode deixar o seu texto vazio.

Tenha em mente que seu conteúdo deve apresentar informações novas e relevantes, tirar dúvidas, oferecer alternativas.

Coloque-se no lugar de quem está buscando informação na internet sobre determinado assunto e se depara com seu post. Pergunte a si mesmo: ‘essa pessoa vai encontrar informações válidas e interessantes no meu texto?’ Revise e refaça sua produção textual e não a publique até que a resposta a essa pergunta seja um sincero e honesto SIM.

 

6 – Não realizar pesquisas

Muitos redatores podem achar que por conhecerem determinado assunto não precisam pesquisar sobre ele. Mas escrever bem sobre um tema e criar um conteúdo original e bem informativo requer pesquisa e aprendizado constante, afinal, é fundamental estar atualizado, e novidades não param de surgir em qualquer área que seja.

Por isso, a dica de ouro aqui é: mantenha-se curioso. Leia posts ou matérias sobre o assunto, pesquise em diferentes fontes. Mesmo por que, não importa o quanto se saiba, a gente nunca para de aprender, não é mesmo?

 

7 – Desorganização das ideias

Você é daqueles que quando bate a inspirando, começa a psicografar loucamente? Isso é bem comum, especialmente quando escrevemos sobre algo que conhecemos bem e que gostamos.

No entanto, o resultado dessa atividade pode ser um monte de ideias boas, porém desconexas e sem coesão.

Uma das melhores – senão a melhor – manira de evitar que isso ocorra é elaborar um storyboard de conteúdo, partindo do briefing. Faça uma lista de intertítulos e liste as ideias que pretende desenvolver em cada um. Assim você evita ter que, praticamente, reescrever o texto todo, para deixá-lo pronto para publicação.

 

8 – Uso de linguagem inadequada

Dentre os fatores fundamentais que fazem com que sua mensagem atinja seu público está a adequação da linguagem.

É preciso ter em mente, de forma bem definida, quem é seu público alvo, e como você irá se dirigir a ele. Diversos fatores devem ser considerados: idade, interesses, estilo de vida, ou seja, é fundamental conhecer a persona a quem o texto se dirige.

 

9 – Não usar intertítulos na formatação

Os intertítulos tem duas funções principais:

Deixar um texto menos cansativo (se comparado a um texto longo e corrido), organizando-o por tópicos;

Propiciar ao leitor uma clara ideia acerca do conteúdo desenvolvido naquele texto, antes mesmo que ele o leia. É comum algumas pessoas lerem os intertítulos antes de decidir se se interessam ou não por determinado post.

Função bônus: o uso de intertítulos é uma das principais ferramentas de SEO.

 

10 – Ausência do CTA

A sigla CTA é a abreviação de “Call To Action”. Traduzido para o português, significa “chamada para a ação”.  Este componente em um conteúdo pretende ser um estímulo para que o leitor interaja com a empresa.

Normalmente, essas chamadas são acompanhadas de um verbo no imperativo: ‘faça’; ‘clique’; ‘compartilhe’ são verbos normalmente usados em uma CTA.

O objetivo, ao usar uma CTA, também pode ser direcionar os leitores a uma landing page, de modo a gerar leads, seja através do download de um ebook ou a compra de um produto ou serviço.

Não usar uma CTA impede que o leitor interaja com aquele conteúdo, além de não lhe dar a chance de continuar a conversa, por meio, por exemplo, de e-mail marketing (leia: e-mail marketing funciona?) ou de interação nas redes.

Leia também: 4 dicas para de ouro para escolher o melhor CTA para os seu conteúdo da web.

É importante que o redator web leve em conta essas dicas para melhorar o consumo de seus conteúdos.

Não dar a devida atenção a esses (não tão) pequenos detalhes pode acarretar em, dentre outras coisas, quedo no ranking nos motores de buscas.

Esperamos que esse texto ajude a melhorar ainda mais seu trabalho.

Tem mais alguma dica preciosa sobre esse assunto? Compartilhe conosco nos comentários.