Como fazer um fluxo de nutrição poderoso? 
5 (100%) 4 voto[s]

O marketing digital é cheio de boas estratégias para que empresas possam vender seus produtos e serviços sem parecer que estejam forçando a barra e empurrando mercadorias a qualquer custo. Uma delas vem do inbound marketing e chama-se: fluxo de nutrição.

A técnica é um jeito de fazer e-mail marketing, ou seja, é uma forma de fazer propagandas por meio de mensagens enviadas. No entanto, cada mensagem tem um objetivo e precisa entregar conteúdos relevantes e estimuladores.

Se você tem dúvidas sobre a eficiência do fluxo de nutrição e como fazer um que consiga dar bons resultados para o negócio, você precisa continuar a gente! Siga na leitura!

O que é fluxo de nutrição?

Para entender bem o que é a estratégia, é preciso ter em mente os conceitos de leads, funil de vendas e jornada de compras. Tais concepções são muito usadas em blog posts, com o intuito de entregar conteúdos importantes ao usuário que esteja apenas pesquisando sobre algo ou, então, que já tenha definido o que ele quer.

Aqui, a filosofia é a mesma. No entanto, tudo será enviado por e-mail a uma lista segmentada de leads. Assim, a condução para cada etapa da jornada costuma ser mais diretiva, já que os conteúdos de cada mensagem são definidos pensando na conversão para a etapa seguinte.

Mas apesar de ser algo mais objetivo, é fundamental que o copywriting produzido para as primeiras mensagens seja sutil, entregando conteúdo que acrescente algo e tenha a ver com a dor ou o interesse da persona.

Podemos resumir, então, dizendo que são sequências de e-mails, que farão a pessoa avançar de uma etapa a outra da jornada de compras, para que atinja a finalidade definida por quem criou o fluxo, a qual pode ser a venda de um produto.

Quais os objetivos dele?

Existem muitos objetivos por trás do fluxo de nutrição e alguns podem ser o seguintes.

Criar ou manter um relacionamento

Algumas vezes aquela pessoa até chegou a, de certa forma, ter um contato com empresa. Pode até ter lido alguns artigos produzidos para o blog, tê-los achado interessantes, mas, pela correria do dia-a-dia, ou outro motivo, essa relação foi esfriando.

Assim, pelos e-mails, é possível resgatar (ou criar) a conexão e manter a pessoa interessada com o que o negócio tem a oferecer.

Alimentar leads

Por meio da estratégia, é possível entregar a mensagem certa, na hora certa, para a pessoa certa. Com isso, o envio de conteúdos fica mais aperfeiçoado, pois é possível saber em que etapa da jornada o comprador se encontra.

Aumentar a taxa de conversão

E claro, aumentar a taxa de conversão é o grande objetivo da trilha de e-mails enviada. Essa conversão pode ter qualquer objetivo definido: fazer o lead comprar um produto ou serviço, fazê-lo adquirir o ingresso de um evento ou fazê-lo curtir a página do Facebook, por exemplo.

Como fazer um fluxo de nutrição poderoso?

Bem, até aqui você já deve ter entendido o quanto uma empresa tem a ganhar aplicando tal estratégia. E se realmente achou interessante para investir no crescimento da sua marca, já deve ter batido uma curiosidade de como fazer isso na prática, certo? Então, veja as dicas a seguir.

Defina um objetivo

Lembre-se do conselho que o gato deu à Alice na história do País das Maravilhas. Se você não sabe aonde quer chegar, o caminho não fará diferença. Assim, antes de tudo, tenha um objetivo definido para o disparo dos e-mails. A partir dele, será possível delinear todo o planejamento.

Analise quem serão os leads

Não adianta enviar mensagens para qualquer lista de pessoas. Os leads precisam já ter demonstrado algum interesse a respeito do que você vai oferecer. Assim, o engajamento fica mais fácil e as chances de sucesso são maiores.

Escolha o gatilho inicial

É possível definir que ação da pessoa irá mostrar que ela está pronta para receber as mensagens, pois é a partir desse interesse que os conteúdos serão criados. Boas ferramentas de automação podem ajudar nesse processo de identificar tais ações, que podem ser:

  • download de ebook;

  • assinatura de newsletter;

  • leitura de um conteúdo do blog etc.

Planeje os passos

Nesse ponto, será preciso definir singularidades, como a quantidade de e-mails e os assuntos a serem abordados em cada um. Tais itens dependerão tanto do objetivo quanto do perfil dos consumidores a serem nutridos.

O número de mensagens pode variar, podendo ser, por exemplo, 3, 5, 10 ou até mais. O tema de cada e-mail será escolhido de acordo com a etapa da jornada em que as pessoas se encontram, lembrando-se de que elas terão que avançar nesses estágios gradualmente.

Cuide do texto do e-mail

É importante que cada texto ou vídeo enviado esteja bem elaborado. Entender a persona dos e-mails é fundamental, pois é a partir disso que você poderá criar a empatia necessária e entender suas dores e desejos.

Como já dito, a abordagem de cada mensagem terá como apoio o lugar da jornada do lead. Vamos supor que, por exemplo, você decida fazer uma trilha de 4 e-mails. Ela poderia ter as seguintes abordagens:

  • e-mail 1: agradecer pela ação da pessoa (por exemplo, download de ebook) e abordar um pouco sobre o assunto do gatilho;

  • e-mail 2: apresentar conteúdos relacionados ao primeiro assunto, mas um pouco mais aprofundados;

  • e-mail 3: fazer a pessoa perceber algum problema dela;

  • e-mail 4: entregar a solução. Sua empresa poderá resolver o problema.

Além dessas questões, será preciso pensar no título de cada e-mail (que precisa ser atraente para as pessoas abrirem) e no CTA da mensagem (que pode ser um simples link para o blog, mas que precisa ser instigante).

Analise os resultados

Assim como definir o objetivo é primordial, mensurar resultados é um ponto que não pode ser deixado de lado. É por meio dele que você aprenderá um pouco mais sobre o que pode dar certo ou não aos seus clientes, para otimizar as próximas ações.

Um fluxo de nutrição tende a dar bons resultados ao negócio. No entanto, você deve ter em mente que não existe uma fórmula pronta que dê certo em todas as empresas. É preciso, sempre, testar abordagens e avaliar os efeitos obtidos por elas.

Que tal ter bons artigos para alimentar o blog da sua empresa? Veja os planos que o Meu Redator tem a oferecer!