20 passos para lançar seu e-book
5 (100%) 2 votos

Quanto mais reações um conteúdo causa no público-alvo, mais viralizante ele se torna dentro de seu nicho. Por isso os e-books fazem tanto sucesso. Agregando apenas as formas mais básicas de informação, texto e imagem, eles conseguem transmitir com clareza o conceito desejado.

Mas como se pode preparar um e-book que realmente faça sucesso entre os leitores, levando-os até mesmo a recomendar seu consumo a outros? Preparamos abaixo dicas que acrescentarão passos simples e úteis ao seu método de planejamento e execução.

No fim do post, ficarão nítidas para você as impressões do que realmente envolve a preparação de um e-book de sucesso.

 

1. Pesquise profundamente o assunto

A não ser que o e-book faça parte de uma sequência de materiais educativos, é produtivo pesquisar profundamente um assunto antes de escrever sobre ele.

Portanto, tire tempo de qualidade pesquisando na internet em sites de autoridade sobre o assunto. Use sua biblioteca digital e impressa. Entenda os conceitos circundantes do assunto, não se contentando com uma compreensão rasa sobre o tema.

 

2. Selecione informações relevantes

Após o processo de pesquisa, um conteudista de sucesso tem de filtrar o que pesquisou. Isso pode ser feito de maneira bem simples.

Não subestime o que uma simples planilha pode fazer em termos de planejamento de conteúdo. Separe links de autoridade, livros digitais, livros impressos sobre o nicho de sua atuação e vídeos que podem conter informações embasadas. Aos poucos, o pano de fundo do seu e-book de sucesso estará tomando forma!

 

3. Coloque a ‘mão na massa’ produzindo conteúdo

Depois de pesquisar e selecionar informações, está na hora de transferi-las para a tela do seu notebook ou desktop. Usando seu editor favorito de texto, ponha literalmente a mão na massa desenvolvendo o texto do e-book.

Use de assertividade, precisão e linguagem adequada para o seu público-alvo.

 

4. Escolha o design de acordo com o assunto

O design de um e-book cumpre o papel já citado no começo: impactar o campo visual consumido pelos olhos do leitor.

Seja criterioso. Em muitos aspectos, menos é mais. Assim, tenha certeza de não carregar demais na escolha do design. Um visual clean e bem composto normalmente agrada a maioria.

Mas se seu público for mais específico, não tenha medo de inovar, sempre usando conceitos sólidos de design!

 

5. Escolha o título do e-book

O título do e-book é um elemento que pode ser considerado a chave-mestra que abre o interesse do leitor.

Para se valer bem disso, use perguntas, números, palavras de impacto e conceitos que impressionam.

 

6. Separe o assunto em subtítulos bem atrativos

Torne a degustação do e-book agradável por separar o ‘delicioso bolo’ que seu conteúdo se tornou em ‘fatias’.

O conceito de fatia é o melhor, pois nos lembra de que cada pedaço da informação tem tamanhos ligeiramente diferentes. Mas contribuem para a educação gradativa do leitor à medida que os olhos dele transcorrem os capítulos.

 

7. Determine a quantidade de páginas

O número de páginas, em geral, é determinado pela profundidade e extensão da informação apresentada.

Assim, nos passos 2 e 6, aproveite para definir a média de páginas que você acredita ser necessário incluir para ter a meta do seu e-book alcançada.

 

8. Determine se vai usar imagens free ou adquiri-las

Esse é um fator importante a ser definido. Se incluir imagens free (grátis), é preciso ter certeza de que não exista nenhum direito autoral envolvido. Caso contrário, você pode sofrer amargas consequências.

 

9. Separe as imagens que serão usadas

Esse passo é simples, mas pode ser dado em conjunto com os passos 6 e 7. O número de imagens depende, em grande parte, da quantidade de páginas que o e-book terá.

DICA: Você conhece o Pixabay? É um banco de imagens FREE.

 

10. Determine o estilo de diagramação que vai usar

Seu e-book terá apenas uma coluna de texto ou duas? A diagramação será feita na vertical ou na horizontal?

Perguntas como essas precisam levar em conta as imagens, o uso de gráficos e o estilo de diagramação que o seu público está habituado a consumir.

 

11. Insira o conteúdo na ferramenta de design

Dependendo do tipo de ferramenta de design que utilizar, é preciso tomar cuidado na hora de transferir as informações do editor de texto.

Muitas ferramentas de design trazem a formatação original de onde o texto foi escrito, com negrito, itálico e parágrafos. Mas outras não. Assim, certifique-se de que seu e-book têm exatamente o estilo que você planejou que tivesse antes de finalizá-lo.

DICA: Você conhece o Canva? É um ferramenta grátis para criar o design do seu material.

 

12. Comprima as imagens antes de inseri-las no e-book

Imagens muito pesadas podem tornar difícil a navegação e a leitura do e-book.

Assim, antes de subir as imagens no programa que utiliza para desenvolver o design, tenha certeza de que elas estão com a menor resolução possível com qualidade de imagem inalterada.

 

13. Revise gramática e ortografia

Nada frustra mais os leitores e abala a confiança em seu material que a presença de erros gramaticais e/ou de ortografia.

Assim, não libere o conteúdo do seu e-book sem antes ter certeza de que ele está livre desses desvios de atenção.

 

14. Inclua links de autoridade e úteis

É essencial se certificar de que todos os links usados no e-book estejam funcionando perfeitamente e que sejam de sites e blogs de autoridade.

Errar nisso pode diminuir o interesse do leitor, fazendo com que sua entrega de conteúdo seja insuficiente.

 

15. Exporte e comprima o e-book com qualidade

Muitas ferramentas online possuem formatos úteis de exportação de documentos no formato PDF. A maioria dos programas usados em desktops e notebooks permitem exportar o documento em formatos variados.

Na maioria das vezes, o próprio programa ou ferramenta online calcula o tamanho do e-book com base no material salvo em seu arquivo.

Mas você pode usar diversos sites grátis na internet para comprimir seu e-book. Tome apenas o cuidado para não usar sites que insiram marca d’águas quase invisíveis a olho nu. Revise o visual do e-book após sua compressão e tenha certeza de que sua usabilidade dá a melhor experiência possível de consumo ao leitor.

 

16. Teste o e-book em dispositivos diferentes

Depois de comprimir o seu e-book, alguns passos finais são essenciais. Um deles envolve testá-lo em desktops, smartphones e tablets.

Isso dará a você uma ideia dos formatos em que ele pode ser consumido e ajustes que podem ser feitos antes de sua distribuição.

 

17. Prepare uma campanha de lançamento

Após deixar seu e-book pronto, é hora de preparar uma campanha de lançamento. Assim, se possível, use todas as mídias disponíveis para promovê-lo: blog posts, redes sociais, e-mail marketing, podcasts, vídeos etc.

Quanto mais as pessoas souberem dele, melhor!

 

18. Compartilhe por e-mail e nas rede sociais

O compartilhamento por e-mail e através das redes sociais têm excelentes resultados.

Não há nada melhor do que ter a praticidade de adquirir um e-book diretamente através de uma landing page (página de vendas), sem complicações com a famosa compra de um clique só.

Você pode publicar a landing page em seu perfil pessoal, fanpage ou grupos do Facebook, por exemplo. Além disso, pode impulsionar posts do Facebook para que viralizem mais intensamente nos feeds dos usuários dessa que é a maior rede social do mundo na atualidade. Segmentos de um público total de cerca de 1,5 bilhão de usuários poderão ver o seu post, caso decida impulsioná-lo!

 

19. Agradeça feedbacks e avalie se vai aplicá-los

Sempre agradeça os feedbacks dados ao material que entregou. Isso inclui seus e-books. Muitos produtores de conteúdo realizam ajustes em seus e-books assim que recebem o feedback e sobem o arquivo novo na plataforma de download.

Que tal fazer o mesmo e ganhar ainda mais respeito de seus clientes ou do público deles?

 

20. Registre ideias A/B para o próximo e-book

As avaliações de um conteúdo sempre podem servir como base no planejamento do próximo.

Isso é ainda mais importante num ‘pacote’ tão seleto de informações como um e-book. Assim, enviar um e-mail pedindo informações sobre a qualidade do seu e-book pode fazer grande diferença na qualidade de sua sequência de produção.

As 20 dicas que acabamos de dar fazem parte da vida de muitos produtores experientes de conteúdo, especialmente de e-books. Quer receber mais dicas de produção de conteúdo? Acesse nossa página no Facebook e acompanhe nossos posts relacionados!