Como enviar um portfólio no Meu Redator?
5 (100%) 5 voto[s]

Você já pensou em ganhar dinheiro em casa como redator freelancer? A ideia de ganhar dinheiro escrevendo te atrai?

Atualmente, as empresas precisam influenciar os seus clientes e, para isso, precisam estar no mesmo lugar em que eles estão.

A melhor maneira de conseguir isso é marcando presença no meio mais procurado e utilizado para obter informações: a internet.

Mas para ser encontrada pelo público certo, ela precisa investir em conteúdos relevantes, atraentes e persuasivos.

É aí que entra a nova opção de carreira: o redator freelancer!

As métricas de ranqueamento dos mecanismos de busca estão cada vez mais exigentes e precisam que os conteúdos contem com técnicas de SEO para serem encontrados.

Sabemos que você está aqui porque quer enviar um portfólio na nossa plataforma, mas não podemos deixar de te passar o básico sobre o assunto primeiro.

Quer saber como enviar o seu portfólio e ser um redator freelancer de sucesso na plataforma? Leia até o fim e anote os pontos mais importantes.

 

O que considerar ao criar o seu texto na plataforma Meu Redator

 

A importância da gramática

Você já leu por aí textos com erros ortográficos, e imagino que não tenha sido uma experiência muito agradável, não é mesmo? Não estamos dizendo que você deve ser perfeito e formal em seus artigos, mas eles precisam respeitar as regras ortográficas.

Pense que, ao ler o seu texto, o leitor não deve ser distraído ou ter sua atenção desviada pelos erros de escrita. Ele deve mergulhar no conteúdo para compreender a ideia.

Pode ser que você tenha pensado: “Mas por que falar sobre gramática? É óbvio que um artigo precisa ser bem escrito!”

A verdade é que muitas pessoas já estão acostumadas a escrever errado e acabam fazendo isso em seus artigos também (com abreviações, gerundismos, falta de pontuação etc.).

Mas esse é um ponto negativo ao enviar um portfólio como redator freelancer, já que as empresas reparam na gramática e procuram por textos compreensíveis.

Se você precisa se atualizar nesse aspecto, pode conferir o nosso manual de ortografia.

 

Mais resultados com persuasão

Ao contrário do que muitos pensam, persuasão não é algo negativo e também não é sinônimo de mentira.

Persuadir vem de “Pesuader” (latim), que significa: levar opinião / aconselhar. Nem sempre a pessoa persuadida concorda com quem a convenceu, mas acaba fazendo por livre vontade o que foi pedido.

Persuasão significa ser capaz de fazer alguém tomar uma ação. Você não precisa mentir e nem ser desonesto para isso, basta usar a sua argumentação.

Ter boa argumentação pode ser a chave para aumentar a conversão do seu cliente.

Para que o seu texto seja persuasivo, você pode usar alguns caminhos. Três desses caminhos, segundo Aristóteles, são apelando para:

  1. Vontade;
  2. Sensibilidade;
  3. Inteligência.

É importante escolher com cuidado sobre qual deles você vai se basear no seu artigo. Um conteúdo persuasivo sempre apela para as emoções (necessidades e desejos), mas sem sensacionalismo ou desonestidade.

 

O uso de títulos e intertítulos

Além de ter um conteúdo bem escrito e persuasivo, é importante que o redator freelancer se atente para outros fatores importantíssimos de ranqueamento, sobre os quais vamos falar agora.

Um dos fatores de ranqueamento do Google é a legibilidade. É importante que o seu artigo seja bem dividido.

Sabemos que é comum que pessoas formadas em Jornalismo, Letras, Publicidade, entre outros, comecem a trabalhar como redator freelancer.

Mas se você é uma dessas pessoas que fazia artigos com parágrafos grandes ou matérias jornalísticas sem intertítulos, é necessário que você se informe também sobre o formato adequado para produção de conteúdo para a web.

Por aqui, escrevemos parágrafos curtos, objetivando deixar o artigo mais leve e fluido.

Além disso, intertítulos são essenciais para que o usuário saiba exatamente em que parte do artigo está a informação que ele quer achar.

Outro ponto importante é o título do artigo, que deve despertar curiosidade e ter a ver com o que você vai falar no conteúdo que enviar.

 

As palavras-chave são importantes

Utilizando ferramentas para encontrar a palavra-chave ideal para o seu artigo

Utilizando ferramentas para encontrar a palavra-chave ideal para o seu artigo

Sabemos que é um texto para portfólio, mas queremos saber como você se sai nos padrões do Marketing de Conteúdo, com “tudo o que tem direito”.

Para que os conteúdos dos nossos clientes sejam achados no Google e gerem os resultados esperados, é necessário usar palavra-chave.

Palavra-chave é um termo que os usuários pesquisam para o tema que você está escrevendo.

Por exemplo: estamos falando sobre o tema “redação”, com a tag “enviar portfólio” e a palavra-chave para esse artigo é “redator freelancer”.

Então, se você chegou até aqui, pode ser que tenha pesquisado esse termo no Google ou algo parecido.

Caso você queira enviar um artigo com a categoria “Arquitetura” no blog, por exemplo, você pode ver um tema bacana e uma palavra-chave que se encaixe no que os usuários estão pesquisando.

É importante que esse termo seja repetido no texto algumas vezes (normalmente de 3 a 4 vezes em artigos de 500 palavras). Aconselhamos que coloque em algum intertítulo também.

Para achar uma boa palavra-chave, você pode usar o Keyword Planner do Google ou o Uber Suggest do Neil Patel.

Pense na persona

A maneira mais fácil de fazer um ótimo artigo é pensando em quem vai ler o conteúdo e quais são os interesses dela.

Lembre-se de que quem vai ler o seu texto não é um robô, mas uma pessoa que tem dores, desejos e necessidades.

Explorar esses pontos em seu artigo não é ruim e faz com que a persuasão e conversão do seu texto aumentem (e é isso que nossos clientes procuram).

Por isso, pense: o que, exatamente, o meu cliente precisa, se importa ou deseja? Tendo essa resposta, você vai conseguir fazer um artigo voltado ao público certo e com grande apelo emocional, que realmente convença as pessoas.

Importante falarmos aqui que persona e público-alvo são diferentes. Além de pensar no público, você precisa ter em foco uma persona.

A persona é uma representação do cliente ideal. Para criá-la, você precisa pensar: quem a empresa que me contratou quer ter como cliente?

Para te ajudar a ter uma persona definida, faça uma lista com nome, idade, sexo, profissão, local em que mora e detalhes sobre personalidade e o que ele precisa ou deseja.

 

Foco no funil

Se você leu sobre persuasão, sabe que é bom de argumentos e agora está pensando que todos os seus textos vão converter na hora… vai com calma!

Atualmente, quem manda no tempo de compra é o usuário.

Nós e nossas agências parceiras sabemos disso, por isso é importante fazer um artigo voltado para o momento em que o lead (cliente em potencial) está.

Existem várias etapas de um funil de vendas, mas dividimos os artigos em 3 partes essenciais e que devem ser focados em momentos diferentes, que são:

ToFu (Topo de Funil)

Neste momento, o lead está querendo resolver um problema. Ele procurou o artigo do seu cliente por conter informações que possam ajudá-lo a atender uma necessidade.

Chamamos isso de “reconhecimento de problema”, que é o momento em que o usuário percebe que tem um problema ou necessidade para resolver.

MoFu (Meio de Funil)

Nesta etapa, quem era apenas um usuário já se tornou lead, sabe que tem um problema (já passou pelo Topo) e agora está tentando solucionar isso. A melhor maneira de ajudá-lo é fazer um artigo com:

  • Dicas;
  • Ideias;
  • Como fazer;
  • Checklists;
  • Ferramentas etc.

Essa é a hora que ele realmente compreende totalmente o seu problema e está considerando uma solução.

BoFu (Fundo de Funil)

Nessa hora, o lead já está qualificado: ele já sabe que tem um problema, o que precisa resolver, já está procurando soluções e só precisa ter um “empurrãozinho” para comprar.

Artigos de fundo de funil são, geralmente, voltados para soluções que o seu cliente está oferecendo e com informações mais profundas do que o lead precisa fazer para resolver o problema.

Vamos supor que agora você é o nosso lead: como não estamos oferecendo uma solução de vendas neste artigo, temos todos as etapas do funil até aqui.

As etapas que você passou nesse texto são:

  • Conheceu a profissão de redator freelancer (topo de funil);
  • Considerou enviar o portfólio e teve informações do que fazer para ter um bom portfólio (meio de funil);
  • Vai ter a informação logo abaixo de como enviar um portfólio para a nossa plataforma em passos simples (fundo de funil).

Claro que, normalmente, os artigos são focados em uma etapa apenas, mas existem casos, como esse, em que precisamos passar por todos esses momentos para que o artigo fique claro e atenda ao que o usuário procura.

 

5 passos simples para enviar o seu portfólio no Meu Redator

  1. Clique no botão “Sou Redator”;
  2. Se você ainda não for cadastrado, após o primeiro passo, clique em “Você ainda não é cadastrado? Crie sua conta gratuita”;
  3. Depois de criar a conta, preencha a aba “Perfil” com informações importantes sobre você e suas experiências;
  4. Na aba “Seu portfólio no Meu Redator”, clique em “Enviar texto”;
  5. Agora é só adicionar o texto, aceitar os termos e condições e salvar.

Você pode adicionar 2 textos ao seu portfólio gratuitamente e esperar mensagens com propostas para a categoria em que se cadastrou.

Para enviar mais de 2 artigos, temos planos especiais que você pode conhecer aqui. São mais chances de ser contratado como redator freelancer em mais categorias.

 

Ser redator freelancer é para você?

O Marketing de Conteúdo cresceu 5,8% entre 2015 e 2018, de acordo com a 4ª edição do Content Trends.

73% das empresas adotam essa estratégia. E sabe por que as outras ainda não investem nisso?

O principal motivo das que não usam o Marketing de Conteúdo é por falta de equipe com disponibilidade.

É comum que muitos redatores digam que não estão conseguindo trabalho e que o mercado não está bom, mas os números mostram o contrário.

Infelizmente, é bem comum também ver pessoas que querem trabalhar como redatores freelancer, mas que não fazem nada do que falamos aqui e acabam não gerando resultados para os seus clientes.

 

Mas vale a pena escrever para o Meu Redator?

Praticamos preços justos, pois sabemos que trabalhar nessa área nem sempre é fácil.

Claro que os valores dependem da sua disponibilidade, demanda do cliente e outros fatores, mas não é o preço de um café.

Se você quer saber se vale a pena escrever para a nossa plataforma, veja os depoimentos de quem já é redator freelancer na plataforma.

Ah, não se esqueça de que estamos aqui para tirar todas as suas dúvidas, então caso tenha restado alguma sobre como escrever bem ou enviar seu portfólio, entre em contato.

 

Escrito por:


Juliano Franco Duarte
CTO do Meu Redator