Como escrever para posicionar bem no Google em 2018
5 (100%) 2 votos

As regras de SEO mudaram bastante nos últimos anos. Antes, até funcionava bem você fazer um artigo com muitas repetições da mesma palavra-chave. E mesmo que o conteúdo dele não fosse tão bom assim, ele tinha grandes chances de estar na primeira página do Google.

Porém, com as atualizações nos seus algoritmos, muitos artigos nesse nível acabaram caindo de posição ou mesmo foram banidos.

Se você pretende ser bem rankeado no seu texto, continue a leitura!

 

Como usar o SEO de hoje para rankear bem

Se você já está há um tempo envolvido com escrita para a web ou marketing digital, você já deve ter ouvido falar das atualizações que o Google de vez em quando faz. Se, por acaso, estiver no início desse contato ainda, sem problemas. Pois este artigo irá lhe colocar a par de tudo.

 

O Google mudou realmente? Ou é só conversa?

O Google foi inaugurado em 1998. De lá para cá, inúmeras transformações ocorreram nos meios digitais e também no mundo. Imagina a defasagem dele se não acompanhasse todas essas mudanças e se não procurasse sempre apresentar ao usuário as melhores respostas! Provavelmente já existiria um outro buscador mais competente em seu lugar.

Assim, de tempos em tempos, os seus algoritmos sofrem alguma alteração, visando sempre atender da melhor forma o que o usuário procura. Não há como prever quando essas mudanças ocorrerão. Então, sabendo disso, é aconselhável estar sempre de olho nessas alterações e seguir suas regras para tentar conquistar o topo.

A sua nova versão de otimização para buscadores (2017), chamada Google Fred, foi criada para reconhecer sites que apresentam conteúdos de baixa qualidade e com muitos banners e pop-ups de propagandas. O analista de tendências do Google, John Mueller, inclusive se pronunciou dizendo: “se você estiver seguindo boas práticas de SEO, o único motivo para penalização do seu site é a baixa qualidade de conteúdo”.

 

Como saber qual o melhor conteúdo?

Existem alguns fatores que farão os robôs do Google reconhecer se o artigo possui qualidade ou não.

Para começar, o seu foco deve ser sempre agradar o leitor. A pessoa clicar no seu link e ler o texto até o final é um dos maiores fatores que farão o buscador reconhecer o artigo como bom.

Então, se você tem o usuário como foco, é inquestionável que você consiga saber o que ele procura. Não adianta você escrever algo bacana, se o seu público não se interessar por ler. Existem maneiras de pesquisar e tentar adivinhar o que pode atrair mais leitores. Para isso, é essencial que você saiba quem é sua persona, para entender seus problemas e seus objetivos.

Os seus textos devem ser produzidos tendo esses aspectos como norteadores, para deixar o usuário envolvido com o conteúdo. Há também técnicas que podem ser aplicadas, como os melhores tipos de gatilhos mentais ou uso de storytelling. Vale dizer ainda que seguir as boas práticas de escrita (coerência, coesão, adequação gramatical) é importante, pois do contrário, o leitor provavelmente desconfiará da qualidade e veracidade do restante do conteúdo. Caso você não se sinta preparado para escrever dessa forma, há alguns cursos na área que podem dar uma base. E caso você esteja procurando redatores desse nível, o Meu Redator possui um grupo de especialistas para lhe ajudar.

 

E como ficam as palavras-chave nesse caso? Ainda são importantes?

Apesar de todas as mudanças, as palavras-chave continuam importantes sim, e há lugares estratégicos nos quais, se elas puderem ser inseridas, beneficiarão ainda mais os textos.

Porém, antes de mencionar quais são esses lugares, é importante também que você saiba que a cada nova atualização da otimização para o Google, o buscador fica mais esperto para o campo semântico. O que isso quer dizer?

Isso quer dizer que o buscador consegue perceber as palavras que se relacionam bem dentro do conteúdo. Por exemplo, ao falar de “SEO”, os termos “marketing de conteúdo” e “marketing digital” têm grande relação. Então, na apresentação dos resultados, um artigo que possua tais palavras poderá estar nas primeiras posições, pois uma pessoa que procura por “SEO” muito provavelmente também tem grande interesse pelos outros dois assuntos, e assim, o conteúdo poderá prender bem sua atenção, fazendo-a ler até o final.

Outra dica é também não se ater apenas a uma mesma keyword. É legal usar suas variações, tanto long tails (palavras-chave mais específicas) como short tails (palavras-chave mais genéricas), ou mesmo palavras sinônimas. Assim você não repete o mesmo termo muitas vezes e deixa o texto mais fluido para ler.

Agora, feitas essas considerações, podemos falar sobre as posições das palavras-chave!

SEO Title

O SEO Title é o título que vai aparecer nos resultados de uma busca. Se a palavra-chave estiver ali, mais chances de o leitor clicar no link da página. Se ela puder for inserida mais à esquerda, melhor, mas não é uma obrigação.

Meta descrição

É aquela frase que fica abaixo do título. A keyword inserida ali também chama a atenção de quem fez a busca pelo termo. Pelo mesmo motivo anterior, os cliques são mais favoráveis.

URL

É importante também ter a palavra-chave nela, que vai ser o link para entrar no texto. Isso facilita para o Google ler e também para o usuário saber do que se trata o artigo quando vir um link compartilhado.

H1

Esse é o título principal do conteúdo dentro da página. Os robôs do buscador identificam o assunto do post por ele também.

H2, H3…

É bom manter a palavra-chave principal em pelo menos um intertítulo. Mas não deixe tudo forçado. Tente encaixar de forma natural.

Texto alternativo das imagens

No Alt Text é legal ter a keyword, pois as imagens também são rankeadas pelo Google. O buscador vai conseguir “ler” a imagem por meio da descrição que estiver nela.

Ao longo do texto

As boas práticas aconselham que tenha a palavra-chave ao menos no começo do texto e ao final dele. Porém, ela deve ser colocada de forma natural. Se você não conseguir uma maneira legal de encaixa-la, é bom não insistir.

Com essas dicas, você já pode começar a produzir seus artigos para buscar posicionar bem no Google. Tenha sempre o foco no que o usuário estará buscando e produza um conteúdo de qualidade com base nisso, que a possibilidade de obter sucesso é grande!

Inscreva-se na plataforma Meu Redator e faça parte do nosso time de redatores!