Redator freelancer: como crescer e se destacar
5 (100%) 6 votos

Se você estivesse em um trabalho CLT, não quisesse sair dele e existissem várias pessoas querendo estar no seu lugar, com o cargo que você tem, você buscaria meios de se tornar cada vez melhor na sua profissão, certo? Então, por que na carreira de redator freelancer isso seria diferente?

A Gig Economy (economia baseada em trabalhadores ou colaboradores temporários, como os freelas de conteúdo ou, até, motoristas de uber) já representa 34% da força de trabalho nos Estados Unidos e a previsão é que atinja 43% até 2020.

Os motivos para esse crescimento são vários: avanço da tecnologia, novas necessidades das empresas e das pessoas e os fatores desemprego e crise econômica. Esses acontecimentos têm colaborado para o aumento dos adeptos nesse mercado informal ao redor mundo.

A possibilidade de ter uma rotina flexível é também um dos grandes atrativos para quem escolhe trabalhar assim. Mas, com a expansão dessa forma de trabalho, aumenta também a concorrência. Com isso, é imprescindível tentar ser um redator freelancer melhor que a maioria.

Veja, então, um checklist para você melhorar seu desempenho na carreira!

 

Tenha um cronograma de jobs organizado

Modelo de cronograma para Inbound Marketing / Marketing de Conteúdo – Resultados Digitais

 

Com o tempo, vão surgindo mais oportunidades de jobs. Com nossa experiência, conseguimos fazer produções mais ágeis. Juntando essas duas consequências, percebemos, em algum momento dessa caminhada, que temos capacidade de adicionar, aos poucos, uns textos a mais por dia.

Contudo, há um risco de nos perdermos nas contas, de esquecermos qual a data do prazo e de fazermos uma grande bagunça. Para que isso seja evitado, é legal ter um sistema de controle para o que você precisa produzir: estipulando datas, distinguindo o cliente e especificando a quantidade de palavras.

Além disso, esse tipo de automonitoramento serve de incentivo para você cumprir metas diárias. Pois, ao visualizar todas as suas obrigações semanais, você pode usar isso para evitar cair na procrastinação.

Há várias formas de fazer isso e você pode ficar com a que mais se identifica: fazer planilhas no Excel, ter um bullet journal, comprar planners diários já prontos ou construir seu próprio planner.

Caso opte por fazer um, existem várias dicas espalhadas pela internet. Mas um modelo bem simples seria ter um daqueles quadros brancos, para você desenhar uma tabela com os objetivos semanais (ou mensais, dependendo do tamanho) e ir apagando, conforme o cumprimento.

Quanto mais organização, mais chances de fazer tudo no prazo e deixar o cliente satisfeito.

 

Estabeleça uma rotina

Ter horários organizados ajuda o seu organismo a entender o momento certo de cada atividade. Ainda que esse tipo de trabalho de copywriter seja uma tentação para fazer o que quiser e na hora que quiser, tente seguir alguns processos como se fosse um trabalho mais formal.

Então, tenha a hora certa para acordar, para tomar café, para almoçar, para dormir. Agindo assim, você consegue otimizar mais o seu tempo e fazer um planejamento mais eficiente da produção. Com sua rotina mais organizada, é mais fácil também prever qual será a renda mensal.

Além disso, você diminui as possibilidades de acabar trabalhando bem mais horas que seu corpo aguenta e de desenvolver algum problema, como o burnout, que atrapalharia a produtividade.

 

Cuide da sua saúde

Dê atenção e importância ao seu bem-estar

 

Não é porque pode trabalhar dentro de casa, que você vai se esquecer de que precisa dar atenção ao seu bem-estar (físico e mental). Ao elaborar sua rotina, coloque nela um tempo para se cuidar. Até porque, com uma saúde ruim, quem tem condições de fazer um trabalho de qualidade, não é? E isso influenciará no que o cliente vai achar dos jobs entregues.

Assim, tente fazer atividades físicas, pois elas colaboram para o aumento do bom humor, além de melhorar o fluxo sanguíneo de todo o organismo, inclusive do cérebro (parte muito usada, concorda?). Preste atenção na sua alimentação. As comidas leves e saudáveis colaboram para que tenhamos mais energia, diminuindo o sono, durante nossas escritas.

Também não enrole com os checkups anuais nem ignore seus problemas emocionais.

 

Comprometa-se somente com o que puder fazer

Às vezes, principalmente em momentos de desespero por conseguir mais trabalhos, dá uma vontade de acabar aceitando aquelas propostas de produzir textos + revisão + diagramação + tradução + fazer os posts nas redes sociais. Bem, se você souber fazer tudo isso com qualidade, ótimo! Também não é problema querer expandir os conhecimentos, para ter mais oportunidades.

Contudo, se você não domina alguma das tarefas e se compromete com o cliente, fazendo-o acreditar no seu bom desempenho, existem chances de o resultado final ficar um pouco aquém do prometido.

Assim, antes de assumir algo do tipo, faça cursos e adquira experiência. Não tente abraçar o mundo. É melhor entregar pouco, mas com qualidade do que entregar muito e causar má impressão.

 

Preste atenção nos feedbacks

Saber os resultados do seu trabalho como redator freelancer é muito importante para que você saiba que direção seguir: continuar da mesma forma ou mudar o caminho? Assim, tente saber o que o cliente achou dos textos entregues.

Se o feedback for positivo, fique contente e agradeça. Anote o motivo da satisfação dele, para continuar repetindo isso em outras produções. Contudo, não se acomode por isso. Tente sempre melhorar o resultado.

Um feedback negativo é um pouco chato de escutar, mas não desanime. Tente entender qual foi o erro e o que o cliente esperava do trabalho. Dessa forma, você tem chances de melhorar nos próximos.

Lembre-se ainda de que, algumas vezes, essas opiniões podem ser bem subjetivas, pois o que desagrada uma pessoa pode agradar completamente a outra.

 

Entenda o seu cliente

Relações nem sempre são fáceis. Mas é importante que saibamos entender o jeito das pessoas, para lidar com elas, principalmente em um relacionamento de trabalho. Consiga entender o que o cliente quer, qual o problema dele, o que precisa ser resolvido, que consequência ele espera.

Nem todos que chegam pedindo conteúdos sabem dizer o objetivo exato ou elaborar um briefing para te ajudar. Tenha empatia com ele e saiba o que você precisa perguntar para poder fazer o seu trabalho. Ou, no caso de plataformas, tire as dúvidas com os analistas. Muitas vezes você vai entender mais das estratégias de marketing digital do que o cliente.

 

Não deixe as leituras de lado

Ainda não falaremos das leituras da sua própria área (mas já chegaremos lá, pois também são essenciais). Neste tópico, queremos ressaltar a importância de ler outros materiais ricos, como crônicas, livros de empreendedorismo, biografias, romances etc.

Sabe com o que isso contribui na sua carreira? Com a parte da criatividade, que é importante para que você consiga construir produções diferenciadas, sem cópias, acrescentando informações relevantes ou elaborando a sua própria forma de escrever. É essa autenticidade que poderá conquistar mais trabalhos.

Lembra-se do item de ter uma rotina? Coloque nela, também, uma meta de páginas dessas leituras, por dia ou por semana. Fazendo isso, você ainda evita ter muitos bloqueios criativos de tempo em tempo. Ainda que sejam normais (e, infelizmente, esperados) de acontecerem, exercitando a mente, a ocorrência deles é menor.

 

Busque progredir na atividade de redator freelancer

Agora sim, vamos falar dos materiais importantes para sua área. Em qualquer tipo de mercado que você esteja, especialmente nesse, não se acomode com os conhecimentos que você já tem.

Busque se atualizar de vez em quando. Estude e faça cursos diferentes. Esteja em contato com outros profissionais da área, não apenas com o objetivo de um networking, mas para aprender com eles. Saiba quem são os melhores influencers, descubra os melhores profissionais de redação e siga-os no LinkedIn. Escute podcasts. Assine newsletters.

Tente ter um autoconhecimento (os feedbacks podem ajudar nisso), para saber o que pode ser melhorado nas suas produções: noções de SEO, marketing digital, gramática, fluidez da escrita, copywriting. Os conteúdos podem ser infinitos, dependendo dos tipos de textos que você costuma escrever.

 

Saiba se vender

Todo freelancer é um pouco empreendedor. Já pensou sobre isso? Principalmente se ele não pretende atuar apenas por plataformas e prefere ter também clientes próprios. Caso seja sua realidade, preste atenção nessa informação!

Dica: Mantenha seu portfólio sempre atualizado na plataforma.

Tenha um bom portfólio, reunindo bons conteúdos. Se seus jobs tiverem sido feitos apenas para clientes de plataformas, é provável que você não possa coloca-los no portfólio. Assim, uma ideia é produzir novos, apenas com o intuito de ter o que mostrar.

Defina o seu preço, antes de qualquer contato. Explique para o cliente todo o seu processo: quem vai criar o briefing, quem vai definir a palavra-chave, de quanto tempo você necessita para cada tamanho de texto, de quais informações você precisa, como vai ser a forma de pagamento.

É comum que ele queira negociar o custo do serviço (assim como fazemos, normalmente, em muitas compras). Avalie se cabe algum desconto, explique os motivos desse valor e tente manter um preço que esteja dentro dos padrões, para não desvalorizar todo o trabalho que você teve (e que demandou bastante esforço e responsabilidade) nem desmerecer a categoria.

Com isso, vimos neste artigo várias dicas para você conseguir ser um redator freelancer cada vez melhor e agradar mais quem for contratar seus trabalhos. Tente colocá-las em prática e analise os resultados que virão!

E o que você faz para crescer na carreira? Se você se lembrar de algum detalhe que nós esquecemos de mencionar, sinta-se livre para deixa-lo nos comentários, está bem?